31 janeiro, 2012
Na hora de montar o canto da criança, o importante é garantir o seu aconchego. Para isso, você pode apostar em tons pastel, investir em cores mais fortes, lançar mão de adesivos, papel de parede, painéis... Veja as fotos abaixo e estimule a sua criatividade com projetos de arquitetos de diversas partes do país



Gêmeos
Destaque do espaço Casa Kids da Casa Cor 2009, o quarto no estilo provençal abusa do papel de parede. “Aconchego é a palavra-chave. Por isso, os tons suaves, os detalhes de madeira mel, o acabamento do berço de palha, os laços e os babados”, explica Glaucya Taraskevicius, arquiteta e autora do projeto, de São Paulo. Contrastando com a decoração tradicional, o ambiente possui câmera e um sistema de iluminação todo automatizado.

Romântico e descolado
Mais um exemplo de como usar cores fortes na decoração. Nesse caso, o efeito foi alcançado por meio de pintura na parede. “A ideia de fazer faixas de diferentes tamanhos foi para dar uma pitada moderna ao espaço”, explica um dos autores do projeto, o arquiteto Turíbio Santos, da Santos e Santos Arquitetura, de Recife. O profissional ressalta que, dessa forma, o quarto pode ser facilmente adaptado para um espaço de criança quando o pequeno crescer um pouco.

Unissex
Tiras assimétricas de adesivos de vinil compõem o trabalho feito na parede. “Elas foram colocadas manualmente uma a uma”, explica a arquiteta Maria Paula Giuliano, da loja de móveis para bebês Cameretta, de São Paulo. No berço, uma placa de acrílico garante o tom moderno e contribui para o aspecto clean, presente no restante do quarto. “Junto com os móveis brancos, ela dá leveza ao ambiente”, diz.

Simples e com estilo
Não é necessário comprar vários objetos de decoração para fazer um belo quarto. É o que prova este projeto da arquiteta Maria Paula Giuliano, da loja de móveis para bebês Cameretta , de São Paulo. “Ao usar uma cor intensa numa das paredes, o ambiente ganha personalidade”, diz. Para não carregar nas cores, ela manteve os móveis, a cortina e o tapete em tons claros. Na parede, peças de acrílico espelhado recortadas a laser dão leveza ao tom forte de roxo.

Safári
O ambiente criado pela arquiteta de Goiânia Mariela Romano mostra como é possível colocar todos os itens necessários num quarto pequeno. “A dica, para isso, é prestar atenção nas medidas e comprar sempre os móveis de menores dimensões. Qualquer centímetro fará diferença”, alerta. Destaque para a iluminação na parede: além de charmosa, ela é útil para a mãe.


Para ela
Especialista em quarto infantil, a arquiteta de Goiânia Mariela Romano usou o vermelho como base do projeto, mas tomou um grande cuidado. “Para não estressar a criança, a cor é aplicada de maneira mais intensa nos locais fora do alcance dos olhos do bebê”, diz. O painel de madeira com recorte de flores e acabamento de tecido é outro destaque do ambiente.

Iluminação funcional
O céu estrelado distrai o bebê e permite à mãe amamentar o pequeno no meio da noite sem acender todas as luzes. Também existem lâmpadas no roupeiro e no trocador. “Não é preciso atrapalhar o sono do pequeno para pegar algo nas gavetas”, explica a arquiteta gaúcha Daniele Cardoso, autora do projeto exposto na mostra Casa Cor Rio Grande do Sul 2009. Ela ressalta que optou por leds por serem uma iluminação mais barata e com menor gasto de energia.


Uma cor só
Procurando fugir dos tradicionais rosa e azul, Rubiana Teixeira, de Goiânia, elegeu o verde para o seu projeto exposto na Casa Cor Goiás. “Há a variação de tons mais fortes e mais fracos e uma mescla com o branco”, explica. Segundo a arquiteta, essa mistura tem como resultado um espaço com clima tranquilo, o que se refletirá no bem-estar do bebê. O mobiliário é composto de berço, poltrona, cama, armário, cômoda e um móvel de encaixe para micro-ondas, colocado no quarto para dar comodidade à mãe na hora de esquentar a mamadeira.


Provençal e moderno
A base do quarto é unissex: móveis claros, tapete verde, detalhe de madeira de demolição, papel de parede bege. São os acessórios que direcionam para um ambiente feminino. “Dá para adaptar facilmente para um quarto de menino. Basta substituir os ursos que saem do teto, as bonecas e as almofadas”, explica a arquiteta Kethlen Durski , de Curitiba, autora do projeto exposto na mostra Casa Cor Paraná. O toque descolado se dá em função do adesivo de parede, uma árvore estilizada que simboliza a vida.


Colorido
Móveis e paredes claras serviram de base a um trabalho bem alegre e chamativo. “Procurei fugir do tradicional e investir em algo mais lúdico”, explica a arquiteta Karina Leme , de Campinas, no interior paulista. O projeto participou da mostra Campinas Decor e foi criado para um menino, mas a escolha de cores e desenhos já foi pensada para acolher meninas também.








Um comentário:

Quem sou eu

Minha foto

 27 ANOS, MAQUIADORA, CASADA, BUSCANDO VIVER OS PRINCÍPIOS DE CRISTO.

Seguidores

Instagram

Instagram

Fan Page

Tecnologia do Blogger.

Postagens populares

Search

Carregando...